Besthome | Troca de conhecimentos para transformar realidades
15876
post-template-default,single,single-post,postid-15876,single-format-standard,qode-listing-1.0.1,qode-social-login-1.0,qode-news-1.0.2,qode-quick-links-1.0,qode-restaurant-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-13.0,qode-theme-bridge,bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.4,vc_responsive

Troca de conhecimentos para transformar realidades

Por meio de conteúdo, informação e troca de conhecimento, o Instituto Dynamic Mindset estimula reflexões e o rompimento de paradigmas acerca do novo cenário mundial de desenvolvimento pessoal e estrutural da sociedade

 

Segundo pesquisa desenvolvida pelo Hootsuite e We Are Social, o número de pessoas adeptas às redes sociais atinge 42% da população mundial. O Brasil é o sexto país com maior número de acessos à Banda Larga fixa no mundo, de acordo com dados da assessoria técnica da Agência Nacional de Telecomunicações. O mundo ultrapassa a quarta revolução industrial e o poder da tecnologia impulsiona conexões em todos os cantos do mundo e fora dele também. O grande sofrimento é que ainda são vistos e considerados modelos de desenvolvimento humano e de negócios antigos em meio ao mercado atual acelerado e em ebulição por inovação. Com isto, é preciso transformar este lado tradicional, linear e previsível, em uma visão e prática totalmente líquidas para compreender o mundo imprevisível que foi criado.

 

Conforme o CEO da Inova Consulting e especialista em inovação, Luis Rasquilha, a tecnologia está disponível: “A questão é mental, comportamental e de mindset. Quem não entrar na jornada de transformação está fora do mercado nos próximos anos”. O processo não pode ser copiado, pois as pessoas são diferentes, as culturas são distintas e as histórias são singulares. “Precisamos motivar e despertar nas pessoas a compreensão de novos conceitos, pois quebrar paradigmas dói”, pontuou.

 

“Ideias instigantes que transformam”: este é o conceito que norteia o objetivo de contextualizar as pessoas sobre o período de mutações que a globalização, a multiconexão, a economia compartilhada, a internet e a exponencialidade dos negócios propuseram. A sociedade está preparada para extrair o melhor que esta onda pode propor? O Instituto Dynamic Mindset, criado pelo fundador e principal executivo do Grupo Processor, Cesar Leite, propõe levantar debates e reflexões acerca deste momento que o mundo está passando por meio de artigos de pessoas influentes de áreas distintas, tais como advocacia, antropologia, psicologia, administração, entre outras – denominados “mindsetters” -, em um portal (www.dynamicmindset.com.br).

 

O projeto iniciou em meados de 2018 e visa oxigenar o humano através de ideias que permitam transformar a todos em novos players no mercado, preparados e capacitados para compreenderem e lidarem com a velocidade de mudanças e ressignificâncias em que estamos inseridos. “Além de artigos, vídeos, entrevistas, debates, eventos, formação e workshops, o Instituto Dynamic Mindset visa ajudar a construirmos juntos as pontes necessárias para sermos e agirmos no estado dinâmico das coisas, dos negócios, da sociedade e, principalmente, dos indivíduos”, conceitua Leite. O head do projeto analisa que o tsunami demanda uma postura constantemente dinâmica para reorganizar frente ao novo: “Significa ser plural. Segregar o joio do trigo, mesmo que agora o joio também faça parte de quem somos e do que vivemos”.

 

A advogada e mentora, Letícia Batistela, é mindsetter e participa desde o princípio do projeto. “Na verdade pensamos em desconstruir conceitos e fazer as pessoas realmente refletirem, repensarem e reconstruírem opiniões engessadas”, afirma. Em geral, segundo Letícia, o perfil dos mindsetters voluntários é de pessoas insatisfeitas com o status quo. “Direciono os conteúdos que elaboro para tirar da zona de conforto, desligar o automático e levar algum desconforto para quem consome o conteúdo. Existe uma regra, não escrita, que nós não podemos nos conformar com os nossos textos. Precisamos ir além, sempre um passo a mais. A discordância é algo positivo, mas que seja em formato de troca e enriquecimento”, relata. O pilar principal dos artigos é liderança, dentro disto, são desmembradas áreas como relações pessoais, empreendedorismo, sociedade e inovação. “Pode ser uma liderança empresarial, política ou familiar. Precisamos de pessoas com capacidade de transformar e que queiram mais e melhor, sempre baseados em valores éticos”, conta a advogada.

 

Com base no conceito de lifelong learning, que permeia práticas que permitem o desenvolvimento constante dos seres humanos, Letícia defende que o conhecimento precisa ser utilizado em ações práticas. “Particularmente, não gosto muito daquele modelo de estudo exclusivamente metodológico e teórico. É preciso direcionar para projetos que possamos aplicar, que estejam de acordo com o core business e com a vontade de mudar”, relata.

 

Em junho, um evento realizado no Instituto Ling pelo Dynamic Mindset apresentou o livro do projeto, que conta com alguns artigos publicados no portal e também conteúdos exclusivos, com o prefácio assinado pelo superintendente de Inovação e Desenvolvimento da PUCRS, Jorge Audy. Na oportunidade, Letícia Batistela palestrou sobre Dynamics Connections e destacou que o autoconhecimento é fundamental para avaliarmos quando iniciativas dão certo ou no que se pode melhorar. “Conexões transformadoras são aquelas que nos levam adiante, que atuam como uma mola propulsora rumo à evolução e que mesmo efêmeras, te dão aquela sensação de pertencimento, esse sentimento tão arrebatador e construtor. Sozinhos não chegamos muito longe, eu sempre me conecto com pessoas que me façam crescer. Costumo dizer que ‘enxergo sobre os ombros de gigantes”, relata. E o que me conecta hoje, pode não fazer mais sentido em um futuro próximo ou até em um presente já obsoleto, mas fugaz. E concluiu afirmando que para o relacionamento ser são, saudável e que transforme o mundo, “as pessoas precisam estar conectadas com elas mesmas, pois somente inteiras, será possível evoluir em conjunto”.